ICONE BUSCA
SOLICITAR ESPECIALISTA

O QUE SÃO E COMO SE CONSTROEM CIDADES PARA PESSOAS

Essa palestra decodifica uma das ideias mais relevantes do urbanismo contemporâneo: a de que as cidades devem ser planejadas, geridas e construídas com foco na qualidade de vida das pessoas. Exemplos coletados ao longo de 6 anos de investigação por mais de 100 destinos no Brasil e no mundo tentam elucidar a ideia (e a prática) das cidades para pessoas.

SOBRE O ESPECIALISTA

NATÁLIA GARCIA

Jornalista, tem se dedicado a investigar a complexidade da vida urbana com o Cidades para Pessoas

Ícone Facebook

Em 2011, Natália lançou a primeira iniciativa jornalística do Brasil viabilizada por crowdfunding, o Cidades para Pessoas. Com ele percorreu mais de 100 destinos pelo mundo investigando iniciativas que tenham humanizado cidades. Já expôs suas ideias na Bienal de Arquitetura de São Paulo. Aplicou em pequenos municípios o programa O Futuro da Minha Cidade em parceria com o ex-prefeito de Maringá Silvio Barros. Apresentou durante um ano o programa mensal Brechas Urbanas no Itaú Cultural. Foi parte do time que criou The Branch, um jogo que usa a cidade como tabuleiro para provocar conversas entre desconhecidos. Fundou a City Embassy de São Paulo da rede Pakhuis de Zwijger, com sede na Holanda.

Natália nutre, sobre as cidades, um olhar complexo, evitando separar a vida urbana em compartimentos uni disciplinares. Ela apoia seu trabalho em diversas referências teóricas, tendo como principal o trabalho da jornalista norte-americana Jane Jacobs. Autora do livro que revolucionou o urbanismo no mundo, Morte e Vida das Grandes Cidades, Jacobs define em Economy of Cities as cidades como uma plataforma de inovação do trabalho. Natália acredita que essa é uma definição fundamental porque reformula o desafio da urbanização global, definindo as cidades não como um problema, mas como uma plataforma de soluções. É principalmente essa ideia que se dedica a traduzir para os diversos públicos com quem trabalha, em publicações, palestras, vídeos, eventos, exposições e reportagens na grande imprensa.

Algumas das lições dessas histórias são transformadas em experiências de aprendizagem e eventos customizados. Caso do treinamento preparado para os planejadores da prefeitura de Buenos Aires sobre o conceito de Escala Humana e do evento mensal Brechas Urbanas, desenvolvido em parceria com o Itaú Cultural. Recentemente o Cidades para Pessoas foi escolhido como City Embassy em São Paulo da rede global de urban makers Pakhuis de Zwijger, com sede na Holanda.

Por fim Natália procura viver em sua vida prática aquilo que estuda na teoria com o projeto Sala Aberta. Periodicamente a sala de sua casa se abre para a rua com uma exposição, encontro, aula. A intenção de transformar sua sala – e sua própria vida – em uma membrana permeável à rua.

PALESTRAS

Mobilidade urbana, uma ciência complexa

Por que é tão difícil melhorar a experiência de como as pessoas se locomovem todos os dias pela cidade? Diferente dos embates entre modais (carros x bicicletas, ônibus x metrô, taxis x uber) mobilidade urbana não é o estudo de como as pessoas se movem, é a ciência do que move as pessoas. Essa palestra é um mergulho na complexidade dessa ciência.

Palestrante KES - Tema: Cidades do Futuro

City Embassy São Paulo da rede global de urban makers Pakhuis de Zwijger